julho 13, 2011

letters to my self (parte VII)

Peço desculpa, mas não tenho tido muito tempo para vir aqui postar, apenas tenho visto os comentários e pouco mais. Agradeço ás meninas que me deixaram os selos e prometo que no próximo post os coloco. Deixo-vos a próxima parte da história. Hope you like :)



Passaram-se dez anos meu amor e, eu, apesar de saber que não te deixei qualquer meio para me encontrares, continuei a esperar que, um dia, um dia qualquer, aparecesses à minha porta e dissesses que me amas. Uma esperança estranha não? Vã mesmo. Decidi encadernar todas aquelas cartas que nunca te enviei, era mais de cem, de momentos bons e maus, que contavam de tudo um pouco da nossa história. Sei que as recebes-te e, mais estranho ainda, foi a carta que recebi tua. Não sei como o fizeste porque eu não coloquei remetente na encomenda mas, como sempre, conseguiste o que querias. Pois bem, aquela pequena folha de papel, que hoje se encontra, dobrada, guardada na minha carteira, tem me acompanhado desde ai "Ainda te amo" não dizia mais, fiquei chocada e, no momento em que a li, as lágrimas começaram a brotar incessávelmente - como tenho saudades dele - foi o que pensei nesse momento, sim, eu ainda te amo, tal como tu. Porque é que esquecer não deu resultado? Talvez porque sejas o amor da minha vida.
(inventado)

5 comentários:

  1. obrigado ritinha, andei em remodelação do blog já estava farto do outro modelo, espero não ter-te desiludido desta vez. vou começar a ficar mais atento ao teu blog visto que aqui encontrei bons textos :)

    ResponderEliminar
  2. o teu comentário, deixou-me na dúvida, decidi de vez modificar o blog (:
    melhorzito assim :b

    ResponderEliminar