maio 17, 2011

Last beat of the heart - parte I

Decidi começar a fazer uma nova história, espero que gostem*


Mensagem de Mafalda, para Inês
Eu não acredito nisto, cheguei a um estado deplorável, não posso ouvir uma única música um pouco mais calma sem pensar nele, não posso ouvir o seu nome na rua, mesmo que seja a chamar outra pessoa, não posso olhar outro rapaz nos olhos sem que, a cara desse, passe a ser a dele, por meros segundos. Sinto-me à beira da loucura, o meu mundo está a mudar e a cair aos poucos. Sinto uma dor no peito e uma vontade de chorar que me enlouquece sempre que leio palavras de amor e carinho. Não consigo suportar a dor que a perda dele me causou, não percebo melhor amiga. Conheces-me melhor que ninguém, nunca fui assim, conseguia sempre distanciar os meus sentimentos dos meus pensamentos, mas parece-me que, desta vez, deixei que os meus sentimentos se aliassem aos meus pensamentos e juntos decidiram destruir o meu coração, que agora, bate fracamente à espera do seu regresso. Recebi hoje uma mensagem dele que dizia "Desculpa-me, gostava de poder fazer o tempo voltar atrás e não ter feito o que fiz, não te ter afastado da minha vida, agora sim, vejo o quanto preciso de ti", já passou uma hora desde que a recebi e não consegui ainda responder, não sei o que fazer, tenho de me agarrar à sabedoria da minha mente, pois esta diz-me para não me deixar levar, ao contrário do meu coração que começou a colar, pedaço a pedaço, o que dele estava partido. Preciso de contrariar a sua vontade avassaladora de me levar a correr em direcção aos braços dele. Não o consigo esquecer, ou melhor, acho que não o quero, não sei porquê, apenas sei que odeio o facto de ele me fazer amá-lo tanto, como nunca ninguém o fizera e pelo facto de o amar incansavelmente desde a primeira vez que nos vimos. Minha pequenina, vou dormir, preciso de pensar bem no que fazer, acho que lhe vou mandar uma mensagem a dizer tudo isto, não sei. Amanhã falamos, gosto muito de ti melhor amiga.


Mensagem de Mafalda para Martim
Desculpa só responder agora, mas não sabia bem o que te dizer, a tua mensagem deixou-me um pouco desconcertada, não soube o que fazer, na última hora apenas deixei os meus olhos inundarem-se pelas lágrimas que teimavam em escorrer e as quais não me dei ao trabalho de conter. Não sei o que fazer, tu sabes bem a vontade avassaladora que eu tenho de ficar contigo, de correr para os teus braços e de te beijar forte e apaixonadamente, mas não o posso fazer. Nada me garante que agora, que não tens mais ninguém, apenas me queres para dar umas "voltinhas" e depois voltar a descartar o meu coração como se ele não servisse para mais nada. Bem, na verdade, agora ele não serve para nada, pois todo o amor que se encontra dentro deste coração metafórico dirige-se à tua pessoa, pois o verdadeiro coração bate muito devagar pois precisa do teu para que consiga voltar a bater rápida e apaixonadamente. Sempre fui sincera contigo e continuarei a ser. Enquanto te amar, estarei aqui. Se quiseres esperar, pode ser que eu acabe por voltar. Desculpa mas não sei o que fazer, preciso de tempo. Até lá, espera por mim. Sempre tua, Mafalda

10 comentários: