março 30, 2011

Páginas rasgadas #5

Joana: PÁRA! PÁRA! Não quero isto.
Dizia, gritava, eu enquanto as lágrimas me escorriam pelo rosto. Tinha os olhos vermelhos de tanto chorar, o cabelo despenteado e a roupa numa enrodilhada, devido à minha tentativa de me escapar dele. Não conseguia, ele não deixava.
Joana: Chega Filipe ... Eu não consigo mais, estou farta.. Enganaste-me, gozas-te comigo, usaste-me e esperas o quê? Que eu volte assim, para ti, sem mais nem menos? Só porque vens atrás de mim ? - caiam-me as lágrimas, custava-me dizer que não - Sabes que não é assim tão simples ... Não sou uma boneca, não posso, não vou mais, permitir que faças de mim o que queres! Não ... não me tens na palma da mão! E eu estou farta, farta de chorar, farta de me esconder, farta de ter de desaparecer horas e horas, só para que, na manhã seguinte, pareça que está tudo bem, que não me estou a desfazer em mil bocados, que consegui colar os bocados de coração que se encontram partidos, sendo esse, aquele que te dei, apenas com um ou outro arranhão e que tu mandas-te contra o chão, ficando à espera de o ver partir-se, como um cristal de vidro. Estás feliz? Mandas-te ao ar tudo, tudo o que te podia dar, destruíste o amor que o meu coração tinha para dar, não suporto sequer ver felicidade e de quem é a culpa disso? Sei que por vezes também errei, mas se isso foi vingança foi má demais.
Deixei-me cair, no chão, de joelhos, coloquei as mãos na cara, a tapar os olhos e comecei a chorar ainda mais. Ele, baixou-se, colocou-se de joelhos, à minha frente, com uma mão libertou a minha cara das minhas mãos que a fechavam em copas e, com a outra, limpou-me as lágrimas, e agarrou-me a cara, suavemente, fez-me uma festa com as costas da mão ...
Filipe: Desculpa-me..
Uma lágrima caiu-lhe do canto do olho, de certo modo, eu sabia, acreditava e não duvidava, que ele estivesse a ser sincero. Deu-me um beijo e eu, como que se estivesse esquecido tudo, deixei-me ficar ali com ele, agarrados, até que adormeci no colo dele (..)
A minha cabeça percorria os últimos dois anos, a uma velocidade impressionante, desde o dia em que o conheci, ao primeiro beijo, ao pedido em namoro, à primeira vez que fugimos e dormimos na praia; tudo, do primeiro ao último momento e eu, chegava à conclusão de que, tinha sido feliz com ele e perguntava-me a mim própria, como era isso possível, sentir-me bem na presença dele, saber que tinha sido feliz e ele ter-me enganado? Como poderia ele ter agido assim? Não encontrava respostas para isso mas, no entanto, ali estava eu, a "dormir" ao colo dele ...
Filipe: Dá-me outra oportunidade Joana, eu amo-te!
Levantei-me atrapalhada e apressadamente, queria sair dali, precisava de pensar, de ordenar as mil e uma coisas presentes na minha cabeça.
Joana: Preciso de estar sozinha, desculpa.
Tirei as chaves do bolso do vestido e comecei a correr em direcção ao portão da casa.
Filipe: Joana, eu preciso de ti. Fica comigo como antes - gritou-me.
Eu fingi não o ouvir, continuei a correr, sem parar, até ao portão da casa. Ele não me tinha seguido mas, mal entrei, ouvi o meu telemóvel a tocar, dirigi-me ao quarto. Mas, em vez de ir direita ao telemóvel, deitei-me em cima da cama, mas apesar de ser estranho não queria chorar, não tinha vontade de expulsar a tristeza pois, eu não estava completamente triste, parte de mim estava feliz e eu gostava que ele tivesse vindo atrás de mim, mas o que faria eu? Não podia continuar assim. Será que eu aguentava voltar para ele? Tantas perguntas que se iam formulando, uma atrás da outra e eu, sem resposta para alguma, decidi então, ir ver o telemóvel.
Mensagem recebida: Filipe Pires.
«Sei que não sabes o que fazer mas, todas as pessoas dizem estar fartas de canções de amor, de corações e declarações, mas todas gostam delas. E eu gosto de ti e sei que tu, gostas de mim, por isso, por favor, dá-me uma oportunidade, eu juro que preciso de ti, vem a janela.»

[inventado]

55 comentários:

  1. carambas , podias ter escrito mais um bocadinho :c

    ResponderEliminar
  2. eu sou muito curiosa , gostava de saber o que vai acontecer a seguir (a)

    ResponderEliminar
  3. da "amo-te à distância" ?
    não , ainda falta um bocadinho grande para a terminar :o

    ResponderEliminar
  4. gostei desse bocadinho pequenino *-*
    eu só escrevo uma vez por semana , para a história :o

    ResponderEliminar
  5. nem sei :s
    sabes a ideia inicial era mesmo escrever para depois levar a uma editora , mas se a tiver na net ... não posso :x

    ResponderEliminar
  6. eu vou ter de pensar nisso linda :o

    ResponderEliminar
  7. Não têm mal , também tive de me ir deitar :D

    ResponderEliminar
  8. a historia? do concurso do outro post?

    ResponderEliminar
  9. Diferente mas no bom sentido, muito bom sentido. Tu consegues transformar uma história de amor em algo totalmente fascinante e nada lamechas, amo !

    ResponderEliminar
  10. também tens muito grandes ? :x
    obrigado *-*

    ResponderEliminar
  11. a partir do 40... eu usava 40 e muitos copa D :|

    ResponderEliminar
  12. quanto medes e quanto pesas querida?

    ResponderEliminar
  13. eu tenho 1.58 e peso 54 kilos , imagina :x
    é , para a minha melhor amiga .. só o tempo dirá o que vai acontecer minha linda

    ResponderEliminar
  14. eu nem sei bem o que se passa para te ser sincera :x

    ResponderEliminar
  15. sim , acho que se pode dizer que sim .

    ResponderEliminar
  16. eu também não, não gosto nada! Por isso é que eu amo as tuas histórias :)

    ResponderEliminar
  17. Gostei da tua história, continua . Beijinhhos :)

    ResponderEliminar
  18. não tenho nada para escrever :s

    ResponderEliminar
  19. Obrigada! A sério! És uma querida! beijinho!

    ResponderEliminar
  20. a minha inspiração está morta !

    ResponderEliminar
  21. a sério , já não sei mais o que escrever ou publicar :s

    ResponderEliminar
  22. sentimentos ? ai , sentimentos :x

    ResponderEliminar
  23. eu já nem sobre isso sei escrever :x

    ResponderEliminar